eu na paisagem

Como artista, tenho trabalhado de modo transversal entre as artes do espetáculo e as visuais, passeando com outros saberes, outros campos, outras vozes. Muitas vezes esse modo é através de pessoas, de outros jeitos de manipular o dia a dia, juntando potenciais, ferramentas e insights em como lidar com o tempo e o espaço. Tenho usado movimento, texto, vídeo, fotos, estruturas de exibição e apresentação, em obras-conversas onde o encontro é rei. Há para mim muitas miudezas, sensações furta-cores, sentimentos que nos fazem derivar por aí e mover, coisas que rearranjam nossos olhos e nossas memórias, a nossa própria presença mesmo nas biografias que carregamos. Gosto do que é material nas coisas, do sabor das situações, da sua poesia em derivação. Gosto do que cada obra faz brotar como possibilidade de mundo.

Gustavo Ciríaco

Bio

(Rio de Janeiro, 1969) inicia sua carreira em Ciências Políticas e deriva para a dança e os projetos contextuais. Tem atuado no Brasil, na América Latina, na Europa e mais recentemente na Ásia e no Oriente Médio. Suas obras têm sido marcadas por um investimento em uma partilha sensível das situações e em reconfigurações da experiência do real. O seu trabalho tem sido acolhido em festivais, eventos, galerias, museus e instituições de arte e educação, dentre elas o Panorama da Dança, Dança Brasil / CCBB, OiFuturo, SESC-RJ (Rio); SESC-SP, CCSP, Itaú Cultural (São Paulo); Alkantara, ZDB e Culturgest (Lisboa); Hayward Gallery, Laban Centre, Chelsea Theatre (Londres), Museu Serralves (Porto), Tanz Im August (Berlim), Casa Encendida (Madri), SpringDance (Uttrecht), Galerie Michel Journiac/Sorbonne, Festival Paris Quartier d’Été (Paris), CENART (Cidade do México), Al Mamal Foundation (Jerusalém), Tokyo Wonder Site (Tóquio), Bienal de Dança de Fortaleza (Fortaleza), Digital Arts Center (Taipei), San Art Gallery (Saigon), Mercat de Flors (Barcelona), entre outros.

Ele tem atuado em projetos de exposição: No meio daquilo que vemos – projeto colaborativo de ações site-specific para museus, dentro do projeto Veículo de Intimidade | Hoje (Museu Coleção Berardo, Lisboa, 2016); Sala de maravilhas | Rio & Tóquio (Largo das Artes, Rio (2013) / Tokyo Experimental Festival, Tokyo Wonder Site, Tóquio, 2012-13); em espaços urbanos: Onde o horizonte se move (Rio Occupation London, Cultural Olympiads/London Festival, Londres, 2012 & Guimarães Capital Européia da Cultura); Aqui enquanto caminhamos / Here whilst we walk (Alkantara, Lisboa, 2006) e Vizinhos / Neighbors (Casa Encendida, Madrid 2009), em colaboração com Andrea Sonnberger (Áustria); em projetos conversacionais e contextuais: Drifting / Em deriva (Casa França-Brasil, Rio; Bamboo Curtain Studio, Taipei; Desaba & Centro Cultural de São Paulo; Galeria Zé dos Bois, Lisboa; Espaço Maus Hábitos, Porto, Pt), em parceria com António Pedro Lopes (Pt); e em projetos de dança: Gentileza de um gigante (a ser estreado no Negócio /Galeria ZDB, em Lisboa e no Festival Atos de Fala, Rio de Janeiro, 2016); Viagem Redonda (Festival Artdanthé, Paris, 2015); Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas (Galpão das Artes, Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2014); Eles vão ver (Panorama, Rio de Janeiro, 2010); Nada. Vamos Ver (SESC São Paulo e Culturgest, Lisboa, 2009); Still – sob o estado das coisas (SESC São Paulo, 2007). De 1995 a 2005, dividiu com Frederico Paredes a Dupla de Dança Ikswalsinats, dupla famosa pelo humor e composições abstratas. Na Dupla, realizaram inúmeras peças, dentre elas se destacam Mildred Mildred, Cem Águas e Campos em Separado.

Foi diretor artístico do projeto de ocupação Manifesta! no Teatro Cacilda Becker, Rio de Janeiro e comissário do projeto de intercâmbio artístico ENTRE_Lugares, do projeto de ocupação ENTRE / Espaço Cultural Sérgio Porto (Rio) em parceria com Chelsea Theatre (Londres), em 2011. Iniciou em 2012 o desenvolvimento do projeto Onde o horizonte se move em Portugal, no Laboratório de Criatividade Urbana (Maus Hábitos / Porto & Guimarães Capital Européia da Cultura / Guimarães) e na Inglaterra, como artista convidado na missão artística Rio Occuppation London na London Cultural Olympiad, em Londres. Ainda em 2012, foi artista em residência da Tokyo Wonder Site, com o projeto A room of wonder, no Japão e artista convidado do projeto Theatre in Ordinary Life Spaces – discussions and demonstrations, em Taipei, Taiwan.   Em 2013, estréia Sala de Maravilhas | Rio, um projeto de coleção de performances, no Largo das Artes, Rio. O projeto contou com o Fundo Municipal de Apoio à Dança – FADA.  Em outubro 2013, Ciríaco apresentou Onde o horizonte se move, como parte da programação do Festival Panorama, na Cidade das Artes, Rio de Janeiro. Em novembro, estréia a Sala de Maravilhas | Tóquio, no Tokyo Experimental Festival, no TWS Shibuya, no Japão. Em 2014, desenvolveu o  projeto Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas, acolhido em residência no Programa Artistas En Residencia – PAR em parceria com o Festival Internacional de Danza Contemporanea d’Uruguay – Fidcu, em Montevidéu e selecionado para o patrocínio da OI Futuro. O espetáculo teve sua estréia no Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim, no Rio de Janeiro, em novembro 2014.

Desde 2009, Ciríaco tem colaborado com a artista e antropóloga Fernanda Eugênio realizando oficinas, laboratórios e criações que tomam a cidade e as práticas site-specific como seu foco de interesse. Suas práticas já os levaram a diversas cidades, onde seguem com o seu laboratório de investigação em torno dos fenômenos particulares de cada contexto urbano, dentre elas Salvador (Plataforma Internacional de Dança), Lisboa (Atelier Re.Al), Rio de Janeiro (Espaço SESC), Fortaleza (Bienal de Par em Par) , Saigon (Galeria Sàn Art) e mais recentemente em Nova Iorque (Hemispheric Institute for Performance and Politics).

 

CV completo

1.Obras contextuais

a) No meio daquilo que vemos (2016)

Ações site-specific para museus

Veículo de Intimidade | Hoje, Coleção de Cartazes de Ernesto de Sousa, Museu Coleção Berardo, Lisboa.

b) Steaming Cities | New York (2015)

Hemispheric Institute for Performance and Politics | New York University – residência e workshop (Performing the Space: Site-specific Practices). Nova Iorque, EUA. Abril 2015. Em colaboração com a artista e antropóloga brasileira Fernanda Eugênio.

c) A room of wonder | uma sala de maravilhas (2012-2013)

Um projeto inspirado nas salas de maravilhas ou gabinetes de curiosidade da renascença, protótipos dos museus atuais, convida um grupo trans-disciplinar de artistas a pensar e a realizar em conjunto uma coleção de maravilhas.

Sala de maravilhas | Tóquio, Tokyo Experimental Festival, Tóquio, Japão. Novembro 2013.

Sala de maravilhas | Rio, Largo das Artes, Rio de Janeiro. Janeiro-Maio. Criação e exposição.

Tokyo Wonder Site, Tóquio, Set-Nov. 2012. Residência de criação.

Curso Técnico de Formação em Dança, Fortaleza, Abril de 2012. Workshop.

Centro Coreográfico do Rio de Janeiro, Março, 2012. Workshop.

d) Onde o horizonte se move / Where the horizon moves (2012-2013)

Um projeto de paisagem sobre figuras evanescentes borradas pela distância e pela luz em um horizonte

Mostra Brasil Dos Cares. Mercat de Flors, Barcelona, Espanha. Residências e apresentações. Março 2015.

Circuito SESC de Artes em Bebedouro, Itápolis, Novo Horizonte, Eldorado, Iguape, Registro, Santos, Tietê, Capivari e Limeira – Estado de São Paulo. Abril-maio 2014.

Festival Panorama, Rio de Janeiro, Brasil. Outubro 2013. Residência + apresentações.

Rio Occupation London, London Cultural Olympiad & V22, Londres, Reino Unido. Julho 2012. Residência de criação.

Maus Hábitos, Porto & Guimarães Capital Européia da Cultura. Junho 2012. Residência de criação.

e) Drifting (2010-2013)

Projeto episódico de deriva e encontros mapeando os laços afetivos de uma cidade contemporânea.

Festival de Arte Urbana Walk&Talk, Ponta Delgada, Açores, Portugal. Jun-Jul 2013.

Festival Modos de Existir, SESC Santo Amaro, São Paulo, Brasil. Abril 2013.

Maus Hábitos, Porto, Portugal. Fevereiro, 2012. Workshop.

Galeria Zé dos Bois, Lisboa, Portugal. Janeiro, 2012. Residência de Criação + apresentações

DESABA e Semanas de Dança – Centro Cultural São Paulo, São Paulo, Brasil, Abril-Maio 2011. Residência de Criação + apresentações

Bamboo Curtain Studio, Taipei, Taiwan. Julho 2010. Residência de Criação + exposição

Casa França Brasil, Rio de Janeiro, Brasil.  Maio 2010. Residência de Criação + apresentação.

f) Todo onde | Every where (projeto piloto) (2011)

Passeio audiofônico pelos transportes urbanos londrinos.

Festival Route Brazil – 116, em Londres,  Reino Unido. Setembro 2011.

g) Vizinhos / Neighbors (2009)

Uma caminhada com banquinhos de camping pelas plaques tournantes (lugares e atmosfera chaves) de uma vizinhança + picnic em um não lugar.  Um trabalho em colaboração com a artista austríaca Andrea Sonnberger.

Jerusalem Show, Al Mamal Foundation, Outubro, 2011. Jerusalém, Israel.

Festival En Tránsito, La Casa Encendida. 2a Residência de Criação + apresentação. Outubro 2009. Madri, Espanha.

Alkantara. Lisboa, Agosto 2009. Residência de Criação + apresentação. Portugal.

Casa Encendida & Aula de Danza/ Universidad Alcalá de Henares, Outubro de 2008. 1a Residência de Criação. Madri, Espanha.

h) Aqui enquanto caminhamos / Here whilst we walk (2006)

Uma caminhada silenciosa por espaços urbanos dentro de um elástico branco.

Um trabalho em colaboração com a artista austríaca Andrea Sonnberger.

Estréia: Alkantara Festival, Junho 2006. Junho, 2006. Lisboa, Portugal.

Apresentações:

Walk & Talk Festival de Arte Pública, agosto de 2014. Ponta Delgada, Açores, Portugal.

Digital Art Center, dezembro, 2012. Taipei, Taiwan.

Festival Du Tourisme Aléatoire, Ferme Du Buisson, junho de 2012. Paris, França.

Gotemburg Dans & Teater Festival, Maio de 2012. Gotemburgo, Suécia.

In Transit Festival, Chelsea Theatre. Julho 2011. Londres, Reino Unido.

Serralves em Festa, Museu Serralves. Maio 2011. Porto, Portugal.

Intimate Strangers, Abril 2011. Vooruit Teater, Ghent, Bélgica.

Festival Verão Azul, Fevereiro, 2011. Lagos, Portugal.

Bienal de Dança de Fortaleza, Outubro 2010. Fortaleza, Brasil.

Festival de Dança Contemporanea, Novembro 2010. São Paulo, Brasil.

Movements in urban space, Junho 2010. Leipzig, Alemanha.
Prague International Theatre Festival, Out. 2009. Praga, República Tcheca .

Centre National Chorégraphique de Tours, Set. 2009. Tours, França.

Metropolis, Kobenhavn Internasjonal Teater, Agosto 2009. Copenhague, Dinamarca.
Der Flaneur – The congress, Schausspiel Frankfurt. Junho 2009. Frankfurt, Alemanha.
En marche, Galerie Michel Journiac, Abril 2009. Paris, França.
Tanz im August, Agosto 2008. Berlim, Alemanha.
Festival Ex-centrique. Maio 2008. Chinon, França.

Contact Theatre. Maio 2008. Manchester, Reino Unido.

Sacred festival, at Chelsea Theatre, Maio 2008. Londres, Reino Unido.
Festival Paris Quartier d’Été. Julho 2007. Paris, França.
Festival Les 7 Collines, Julho 2007. St. Étienne, França.
Festival Pazzapas, Théâtre du Merlan. Maio 2007. Marselha, França.
Liverpool Live 06, Bluecoat Art Centre, Outubro 2006. Liverpool, Reino Unido.

Here whilst we walk / here whilst we talk – performance e palestras, Der Farberei, Setembro 2006. Munique, Alemanha.
In-presentable, Casa Encendida, Junho 2006. Madri, Espanha.
Nottdance festival, Abril/ Maio 2006. Nottingham, Reino Unido

Arnolfini, Maio 2006. Bristol, Reino Unido.

Junction theatre, Maio 2006. Cambridge, Reino Unido.

Laban Centre, Maio 2006. Londres, Reino Unido.

Fierce! Festival, Ikon Gallery, Maio 2006. Birmingham, Reino Unido.

Work in progress:

Panorama festival, Novembro 2005. Rio de Janeiro, Brasil.

 

2. Espetáculos

 a) Gentileza de um gigante (2016)

Duo e paisagens

Festival Temps d’Images, Teatro da Politécnica (Work in process), dias 18 & 19 de Dezembro, 2015. Lisboa.

Arquipélago Centro de Artes Contemporâneas. Residência de criação: 29 de Fev – 6 Março, 2016. Ribeira Grande, Açores.

Espaço do Tempo.Residência de criação: 7-13 Março. Montemor-o-Novo.

Espaço NEGÓCIO / ZDB, estréia. Dia 30 e 31 de março, 1 e 2 de Fevereiro, 2016. Lisboa.

PAR & Festival Internacional de Danza Contemporanea de Uruguay. Residência de criação de Viagem a uma Planície Enrugada e apresentação de resultados. Abril-Maio, 2016. Montevidéu.

Festival Atos de Fala, Instituto Oi Futuro Ipanema, Maio de 2016. Rio de Janeiro.

Teatro Micalense em colaboração com o Festival de Arte Pública Walk & Talk, 4 de Junho, 2016. Ponta Delgada, Açores.

 

b) Viagem Redonda (2012-2015)

Solo

Festival ArtDanthé, Centre Wallonie-Bruxelles, Paris. Março 2015.

Centre Wallonie-Bruxelles. Residência. Paris. Fevereiro 2015.

Festival Artdanthé, Théâtre de Vanves, Paris, Fevereiro 2014. (fragmento)

Festival Verão Azul, Lagos, Portugal. Agosto 2013.

Visiting Card, LIFT & Rio Occupation London. Julho 2012 .

c) Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas (2014)

Tragédia musical para 8 intérpretes em um diorama.

Galpão das Artes do Espaço Tom Jobim, Novembro-Dezembro 2014. (estréia)

Festival Internacional de Danza Contemporanea de Uruguay -FIDCU. Residência e apresentação de work in progress. Abril-Maio 2014.

d) Eles vão ver / They shall see (2010)

Um espetáculo sobre homens e mulheres em uma floresta cênica, luz e escuridão, realidade e fantasia.

Teatro SESC Anchieta, São Paulo, Maio. Abril 2011.

Panorama Festival, Rio de Janeiro, Brasil. Novembro 2010.

Diagnóstico Dança, Goiânia, Brasil. Novembro 2010.

Semana de Dança, João Pessoa, Brasil. Novembro 2010.

Instituto Itaú Cultural, São Paulo, Brasil. Março 2010.

e) Now (2009)

Projeto de solo em colaboração entre Gustavo   Ciríaco  (Br)  e Annabelle  Pulcini  (Fr) em torno da figura da bailarina como produtora de sublime

Mostras públicas:

Centre National de Danse d´Angers. Decembro 2009. Angers, França.
Centre National Chorégraphique de Tours. Setembro 2009. Tours, França.

Teatro Cacilda Becker. Agosto 2009. Rio de Janeiro, Brasil.

f) Nada. Vamos ver. / Nothing. We shall see. (2009)

Uma peça sobre bailarinos, espectadores, suas cadeiras, histórias e encontros em uma sala de espetáculos.

Teatro SESC Av. Paulista, Fevereiro, 2009. São Paulo, Brasil.
Festival Temps d´Images, Culturgest, Novembro 2009. Lisboa, Portugal.

Panorama Festival, Novembro 2009. Rio de Janeiro, Brasil.

Festival Teatro na Contramão, Teatro Escola SESC, Agosto 2010, Rio, Brasil.

g) Still – sob o estado das coisas (2007)

Uma ambiência imersiva habitada por imagens, movimentos e textos. Uma jornada caleidoscópica através do que selecionamos como referenciais de realidade, de pertencimento a um tempo e espaço específicos

Estréia: Teatro SESC Avenida Paulista, São Paulo, Brasil. Março 2007.

Espaço Cultural Sérgio Porto, Maio 2009. Rio de Janeiro, Brasil.

Festival Internacional de Dança de Recife. Outubro 2008. Recife, Brasil.
Panorama Festival, Novembro 2008. Rio de Janeiro, Brasil.
In-Transit Festival, Haus der Kulturen der Welt, Junho 2008. Berlim, Alemanha.
Bienal de Danza de Havana, Abril 2008. Havana, Cuba.

h) Uma conferência Imaginária / An Imaginary Conference (2004)

Entre percepção e imaginação produtiva, um bailarino, a partir de suas memórias particulares, clichés e movimento, lança um convite ao espectador: empreender uma jornada em sua companhia pelo olhar estrangeiro sobre o Brasil, um Brasil turístico imiscuído em seus souvenirs.

Estréia: Made in Brésil, Ferme du Buisson. May 2004. Paris, França.

Calling Card, LIFT & Battersea Arts Center, parte do Rio Occupation London, julho de 2012. Londres, Reino Unido.

Teatro Camino, Festival Movimiento 6, Março 2010. Santiago, Chile.

In-Transit Festival, Haus der Kulturen der Welt, Junho. Berlim, Alemanha.

Cocoa Datei Festival, Novembro 2008. Buenos Aires, Argentina.
Dialogos Neuquén, Novembro 2008. Neuquén, Argentina.

Festival Internacional de Dança de Araraquara, Setembro 2007. Araraquara, Brasil.

Performance and Human Rights (PSI e London Live Art Agency). Junho 2006. Londres, Reino Unido.

Diálogos Dentro e Fora do Eixo, no SESC Ipiranga, Julho 2006. São Paulo, Brasil.
Festival Internacional de Dança de Recife, em Outubro 2006. Recife, Brasil.

Fórum Cultural Mundial, Teatro Jóquei, Novembro 2006. Rio de Janeiro, Brasil.
Turnê SESC (SESC Ramos, SESC São Gonçalo, SESC São João de Meriti), Abril 2006. Rio de Janeiro, Brasil.

Centro Cultural Dragão do Mar, Fevereiro 2006. Fortaleza, Brasil.
Alkantara, Agosto 2005. Lisboa, Portugal.

 

Trabalhos profissionais anteriores

De 95 a 2005, dirige com Frederico Paredes, a Dupla de Dança Ikswalsinats, com um trabalho situado nas relações possíveis entre humor e dança. Cia, apoiada pelo Programa de Apoio à Cias de Dança Contemporânea promovido pela Prefeitura do Rio de Janeiro.

Suas criações foram: Mildred Mildred (2001), E nem mencione Esther Williams (2000), Não Pertence (1999), Cem Águas (1997), Campos em Separado (1996), e as performances urbanas No meio do caminho (2002) e Dormimo-nos-emos aqui (2003).

Com suas criações, eles se apresentaram, entre outros em:

Mildred, Mildred. Ano do Brasil na França, Novembro de 2005.  França.

Mildred, Mildred. Correios em Movimento, agosto de 2005. Rio, Brasil.

Mildred, Mildred. Made in Brésil, Ferme du Buisson, Maio de 2004. Paris, França.

Mildred, Mildred. Festival Internacional de Recife. Outubro de 2002.

Mildred, Mildred. Humor no Sérgio Porto, julho de 2002.

Mildred, Mildred. Circuito SESC, Maio de 2012. Rio de Janeiro, Brasil.

Mildred, Mildred. FILO, junho de 2002. Londrina, Brasil.

Mildred, Mildred. Springdance Preview & Dialogue, Abril de 2002. Utrecht, Holanda.

Mildred, Mildred. Panorama, Novembro de 2001. Rio de Janeiro, Brasil.

 

3. Colaborações

Wilderness, de Vera Maeder e Jacob Langaa-Sennek (Hello Earth!). Kokko 1721 (Kangasniemi, Finlândia) e Slaughterhouse (Egilstadir, Islândia). Agosto 2013 e Janeiro 2014.

Le Sacre du Printemps, de João Martins &Min Kyoung Lee. Culturgest, Lisboa e Festival Circular, Vila do Conde, Portugal. Setembro 2013.

Melhor sentado do que em pé, melhor deitado do que sentado,  de/com António Pedro Lopes.  Festival Citemor, Montermor-o-velho, Portugal. Agosto 2012.

(Sand)walk with me, de Marcela Levi. Rio Occupation London & London Festival, Julho 2012, Londres.

Corpo Sub-reptício, de/com Vera Mantero, Ana Borralho, João Galante, Rita Natálio, al. Teatro São Luís, abril 2012. Lisboa, Portugal.

Alcebíades, projeto do artista visual português Eduardo Guerra, no Capacete, Rio de Janeiro, Brasil. Dezembro 2011.

Arena, performance em parceria com Marcela Levi e Flávia Meireles (Rio de Janeiro), nos Solos do SESC, Rio de  Janeiro, Brasil. Março 2009.

Não Olhe Agora, Coletivo Improviso, dirigido pelo encenador Enrique Diaz e a atriz Mariana Lima. Rio de Janeiro. 2003-2007.

Country club, de Cristina Moura, Rio, 2003.

Sala de Estar, projeto de improvisação coordenado pela Andrea Jabor, Rio, 2003.

Meeting in the Middle / Brasil, Coréia do Sul e Alemanha. Projeto de criação da coreógrafa alemã  Katja Wachter, Munique,   Alemanha. Nov-Dez 2000 e  Janeiro 2001.

 

4. Premiações

OI Futuro para a criação Quem anda no chão, quem anda nas árvores, quem tem asas (2014).

FADA (Fundo de Apoio à Dança) para a criação Sala de maravilhas (2013).

Programa International creator in residency, Tokyo Wonder Site, Tóquio (2012).

International Emerging Artist in Residency, Bamboo Curtain Studio, Taipei(2010).

Prêmio Klauss Vianna 2009 para pesquisa Eles vão ver.

Prêmio Klauss Vianna de Montagem 2008 para Nada. Vamos ver.

Prêmio APCA 2008 (Associação Paulista de Críticos de Arte) por melhor concepção em dança Still – sob o estado das coisas.

Finalista com a peça Still – sob o estado das coisas para o Prêmio Bravo de melhor espetáculo (2008)

Prêmio Klauss Vianna 2006 de montagem. Still – sob o estado das coisas.

 

5. Bolsas

DanceWEB, Impulstanz, Viena, Áustria. Julho de 2011.

Rumos Dança Itaú Cultural, 2009/2010. Bolsa de pesquisa para o espetáculo Eles vão ver.

Prêmio Klauss Vianna 2008. Bolsa de pesquisa para a peça Nada. Vamos ver.

Les Récollets, Paris, França. Prefeitura de Paris. Julho-setembro de 2008.

Bolsa RioArte (com Frederico Paredes), Rio de Janeiro, Brasil. 2000-2001. Bolsa de pesquisa para o espetáculo Midred Mildred.

 

6. Curadoria

Comissário convidado do programa de intercâmbio do projeto de Ocupação ENTRE / Espaço Cultural Sérgio Porto em parceria com o Sacred Festival / Chelsea Theatre, Londres.  Nov 2011 – Novembro 2012.

Diretor artístico do projeto MANIFESTA! no Teatro Cacilda Becker, setembro-Dezembro 2011, Rio de Janeiro.

Coleção Roberto Pereira, série de entrevistas com importantes figuras da dança carioca em homenagem ao critico e historiador homônimo. 2010-2011. Concepção e organização. Manifesta!, Rio, 2011 /  Espaço Cultural Sérgio Porto, Rio. 2010

Curador convidado do Terceira Margem do Rio, parte da Bienal de Dança de Fortaleza. 2010.

Evento de palestras e performance Here whilst we walk & talk, em parceria com Andrea Sonnberger, Munique, 2006.

Curador convidado do Congresso Condança, Porto Alegre, Brasil. 2005-2008.

 

6. Simpósios & intercâmbios   

Sundays for everyone, Espaço Alkantara, Lisboa. Dezembro de 2013.

Universidade de Verão, Capacete, Rio. Janeiro 2013.

Laboratorio Migraciones, Matadero & Museo Reina Sofia, Madri, Espanha. Junho 2011. Intercâmbio e discussão de metodologias de trabalho em performance.

Diálogos Neuquén, Argentina, Dezembro, 2008. Projeto de dialogo e apresentações.

It will be whatever we make it, projeto  de futurologias práticas do novo espaço do Alkantara, proposto por Mark Deputter e Bojana Cvejic – Alkantara, Lisboa. 2007.

 

7. Experiência de docência

Paris VIII, Mestrado em Dança, Curso Danse en Situ.

Sàn Art Gallery e Lab, Ho Chi Minh (Saigon), Vietnã.

Fórum Dança, Lisboa, Portugal.

Atelier RE.AL, Lisboa, Portugal.

Espaço SESC Rio, Brasil.

Seminário Internacional de Composición Coreográfica, Cidade do México.

Escola SESC, Rio de Janeiro, Brasil.

Movimiento 6, Santiago and Calama, Chile.

Escola de Dança de Fortaleza, Brasil.

Departamento de Artes do Corpo / Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Brasil.

Escola e Faculdade Angel Vianna, Rio de Janeiro, Brasil.

Escola de Dança, UniverCidade,  Rio de Janeiro, Brasil.

 

8. Palestras

Largo das Artes. Rio de Janeiro, Brasil. Maio 2015.

Hemispheric Institute for Performance and Politics – New York University. Nova Iorque, EUA. Abril 2015.

San Art Gallery. Saigon, Vietnã. Janeiro 2015.

Tokyo Experimental Festival, TWS Shibuya, Novembro 2013.

Taipei Digital Art Center, Taipei. Taiwan, Dezembro 2012.

Artist talk, Tokyo University of Fine Arts, Japan, Outubro 2012.

Artist Talk, Fine Arts Academy, Ramalah, Palestina, Outubro 2011.

Coleção Roberto Pereira, Manifesta!, Rio de Janeiro, Setembro 2011.

Artist Talk, El Climamola, Barcelona, Junho 2011.

Migraciones, Museo Reina Sofia, Madri Junho 2011.

Minha história da dança, Rumo do Fumo & Fórum Dança, Lisboa, Portugal, Fevereiro  2011.

Espaces de La Danse, Opéra de Lyon/Maison de La Danse/Université Lyon 1, Lyon, France. Novembro 2009.

Seminario de Dança e Pensamento, Fortaleza, Brasil. Janeiro 2009.

Festival Danza en tránsito – Teatro Solis, Montevidéu, Uruguai. Dezembro 2008.

Vecinos, La Casa Encendida, Madri, Espanha.  Outubro, 2008.

Here whilst we walk and Vecinos, at  Aula de danza – Universidad Alcallá de Henares, Spain. October 2008.

Ikus Mira, Basque University, Bilbao, Espanha. Junho 2008.

Here whilst we talk, Der Farberei, Munique, Alemanha. Setembro 2006.

Panorama da Dança – mesa-redonda Direitos em Cena – dança contemporânea e os direitos humanos. Novembro 2006.

Conversas Alkantara, Fnac Chiado, Lisboa, Junho 2006.

O Corpo Representado, Itaú Cultural, São Paulo, Brasil. Março 2005

International Dance Encounter / Encontro Internacional de Dança, British Council (Rio de Janeiro) e Itau Cultural (São Paulo). Maio 2005.

Chá com Isadora, Espaço SESC  Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil. 2003

Dança é para se ouvir, Festival Dança Brasil, CCBB, Rio de Janeiro, Brasil. 2003.

Springdance Dialogue, Utrecht, Holanda. Abril 2002.

I Encontro de Dança da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. 2001.