COBERTOS PELO CÉU é uma coleção de instalações e performances concebidas pelo coreógrafo Gustavo Ciríaco, em colaboração com artistas da Alemanha, Argentina, Brasil, Chile e Portugal. O projeto da coleção toma como desafio inventar maneiras de traduzir e re-instalar experiências de paisagem que marcaram a biografia desses artistas, donos de uma poética espacial singular. O desejo é proporcionar ao público uma visão privilegiada da sua fabricação de espaço, e um mergulho sensorial no processo dinâmico através do qual são criadas suas arquiteturas efêmeras particulares. 

Paisagem Boldo

Menino-criança no Rio de Janeiro dos anos 60, o coreógrafo João Saldanha experienciou em sua infância o sonho da arquitetura modernista brasileira em unir plasticamente e de modo sofisticado o indómito da natureza brasileira nas abstrações do plano pensado.  Nela, a permeabilidade aos pedestres, a relação variada com a incidência solar, a fruição vernacular dos materiais e recursos locais, a arquitetura como encontro do povo, juntam-se no desejo utópico de novo mundo tornado espaço de convivência por arquitetos como Lúcio Costa, Oscar Niemeyer e Lina Bo Bardi. Em suas tardes no bairro carioca do Leblon, João aventurava-se com a sua bicicleta em toda uma série de edifícios construídos sob essa influência, em uma época muito anterior ao gradeamento de boa parte dessas áreas residenciais por conta da violência urbana crescente. Foram as rampas, os pilotis, os jardins sinuosos, os livres acessos e planos suspensos, os seus territórios mirins de descoberta, onde volume, velocidade, fluxo, distâncias e enquadramentos eram acessados pelo seu corpo em educação dos sentidos.

COBERTOS PELO CÉU resgata em Paisagem Boldo esta rica experiência cinética que vai informar a poética espacial singular deste coreógrafo carioca, ocupado com os pesos do corpo, o volume do movimento, o enraizamento dos pés e o atravessamento do espaço,  e a traz para a experiência e a vivência comuns do público em um passeio-circuito de bicicleta.  Nessa instalação interativa ao ar livre, o pilotis, os cobogós, as rampas, os planos livres e suspensos, as texturas do paisagismo moderno, as curvas das edificações, a simplicidade dos traços estruturais,  presentes nas diferentes camadas da experiência de Saldanha, ressurgem na paisagem construída de um circuito sensorial. 

João Saldanha é um coreógrafo  carioca, cujo trabalho é caracterizado pela fluência do movimento e uma rica composição espacial remanescente das linhas e tensões da arquitetura de Oscar Niemeyer em seu diálogo com a sensualidade, a irregularidade e os padrões abruptos da geografia do seu Rio de Janeiro natal.

Festival DDD & Museu de Serralves- Apresentações. Porto, Portugal. Abril 2022.

Arquipélago – Centro de Artes Contemporáneas. Residência de criação. Ribeira Grande, Açores, Portugal. Janeiro 10-16, 2022.

Casa de Cultura de Ílhavo e Fábrica das ideias/23 Milhas. Residência de criação. Ílhavo, Portugal. Abril 6-18, 2021.

ZDB / Novo Negócio. Residência de criação.  Lisboa, Portugal. Março 1-20, 2021.

Programa de Residências Artísticas do Pico do Refúgio & Arquipélago – Centro de Artes Contemporáneas. Residência de criação. Ribeira Grande, Açores, Portugal. Janeiro 11-17, 2021.

DEVIR/CAPA- Centro de Artes Performativas do Algarve. Residência de criação. Faro, Portugal. Novembro, 16-26, 2020.

Concepção e direção artística Gustavo Ciríaco

Projeto arquitetônico Gonçalo Lopes

Colaboração artística João Saldanha

Administração Missanga Antunes

Direção de produção Sinara Suzin

Co-produção Fundição Progresso (Rio de Janeiro) e NAVE (Santiago)

Realização Efémera Colecção – Associação Cultural

Apoio institucional  THIRD –  Dance and Theatre Academy – Amsterdam University of the Arts

Apoios a residência DEVIR – Centro de Artes Performativas do Algarve (Faro/Pt), Pico do refúgio (Rabo de Peixe/Pt), Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas (Ribeira Grande/Pt), 23 Milhas/Fabrica de Ideias (Gafanha de Nazaré/Pt), GNRation (Braga/Pt), Casa de Dança de Almada (Almada/Pt), Cia Instável e Museu Fundação de Serralves (Porto/Pt) e Espaço Novo Negócio/ZDB (Lisboa/Pt)

Apoio República Portuguesa – Cultura | DgARTES – Direção-Geral das Artes